Reflexões: Advertências de Judas Contra os Dissimuladores

26 jul by Irmãos em Contagem

Reflexões: Advertências de Judas Contra os Dissimuladores

Por Luiz Fontes
Na epístola de Judas encontramos uma bela exposição quanto os falsos mestres e seus ensinos insidiosos.
Quero destacar alguns pontos fundamentais em sua exposição, para compreendermos a mente do Espírito nesta preciosa epístola:

v.3: “Amados, quando empregava toda a diligência [SPOUDE – “ansiedade em executar”, “empenhar-se por algo”, “interessar-se com muita seriedade”] em escrever-vos acerca da nossa comum salvação, foi que me senti obrigado [ANAGKE – “obrigação imposta pelas circunstâncias”; “situação extremamente difícil” – Lc 21.23: “grande aflição”] a corresponder-me convosco, exortando-vos [PARAKALEO] a batalhardes diligentemente [EPAGONIZOMAI – “esforçar-se com zelo extremo”], pela fé que uma vez por todas foi entregue aos santos”.

v.4: “Pois certos indivíduos se introduziram com dissimulação [PAREISDUNO – “entrar secretamente”, “entrar furtivamente”], os quais, desde muito, foram antecipadamente pronunciados para esta condenação, homens ímpios, que transformam em libertinagem [ALSEGEIA – “luxúria desenfreada”; “licenciosidade”, “lascívia”] a graça de nosso Deus e negam [AMEOMAI – “não aceitar”, “rejeitar”. Mt 10.33: “mas aquele que me negar diante dos homens, também eu o negarei diante de meu Pai, que está nos céus”] o nosso único Soberano e Senhor, Jesus Cristo”.

v.8: “Ora, estes, da mesma sorte, quais sonhadores alucinados [ENUPNIAZOMAI – “ter sonhos ou visões”. Esta palavra indica: “ser seduzido por imagens sensuais”], não só contaminam a carne, como também rejeitam governo e difamam autoridades superiores”.

v.10: “Estes, porém, quanto a tudo o que não entendem, difamam [BLASPHEMEO – “falar de modo repreensível”, “injuriar”]; e, quanto a tudo o que compreendem por instinto natural, como brutos [ALOGOS – “destituído de razão”; “contrários a Palavra (logos)] sem razão, até nessas coisas se corrompem”.